Show internacional no Cláudio Barradas

15 03 2011

Texto: Site Aliança Francesa

Foto: AF de Porto Alegre

No dia 24 de março às 20h, Belém terá a honra de receber a cantora Berry, ícone da música pop-folk francesa. Ela terá apresentação única no Teatro Universitário Cláudio Barradas e seu show faz parte da turnê que fará pelo Brasil, promovida pela Aliança Francesa de Belém. Além da capital paraense, Berry também passará por São Paulo, Brasília, Recife e Porto Alegre.

Em fevereiro de 2008, lançou seu primeiro álbum, Mademoiselle, e em dezembro do mesmo ano foi premiada com o Disque d’or (Disco de Ouro), devido o grande sucesso em toda a França. Suas músicas falam de amor, felicidade, de situações simples da vida. Embaladas por uma sonoridade serena, as letras são compostas pela própria Berry, juntamente com o compositor de jazz Manou e o violinista Lionel Dugdonon, e deram ao álbum Mademoiselle um caráter jovem, marcado pela ausência de preocupações e pela valorização dos momentos únicos e efêmeros da vida.

Em 28 de junho de 2008, o single consegue sua melhor posição no ranking Top da França, obtendo a categoria nº 34 entre as canções mais tocadas nas rádios do país. No mesmo ano, Berry recebe o prêmio Coup de Coeur, da Academia Charles-Cross, por conta do sucesso do álbum, que mais tarde lhe rendeu o Disque D’or.

O objetivo é despertar o interesse do público na cultura da França e promover o intercâmbio cultural entre os dois países. Os ingressos serão vendidos na sede da Aliança Francesa de Belém, na bilheteria do Teatro Cláudio Barradas, com o valor de R$ 30,00. Para quem aprecia música internacional de qualidade, a oportunidade é única.

  • Serviço:

Show da cantora Berry
Data: 24/03/11
Hora: 20h
Local: Teatro Cláudio Barradas (Rua Jerônimo Pimentel, 546, esq. com Dom Romualdo de Seixas)
Valor do Ingresso: R$ 30,00





Viver a diversidade: IDEA 2010 no Teatro Cláudio Barradas

19 07 2010

Arte, cores, encontro de culturas do mundo todo, teatro, dança, música…diversidade! É essa miscelânia de sensações que o VII Congresso Mundial da IDEA 2010 Viva a Diversidade Viva! Abraçando as Artes de Transformação! trás para os palcos do Teatro Universitário Cláudio Barradas.

Com um tom de celebração já no nome, o congresso reúne um turbilhão de idéias, movimentos e arte em prol da diversidade: “O VII Congresso Mundial da IDEA 2010 se destina a necessidade de celebrar e praticar a diversidade cultural como uma garantia pela democracia viva e participativa”, afirma Aldo Carvalho, um dos coordenadores do Festival.

Durante a História mundial, a arte, além de ornamento, serviu para criticar os costumes e trazer novos valores para a sociedade.  É isso que o IDEA propõe:   trazer para os palcos de Belém esse poder de transformação próprio da arte. Além de uma imagem estática, a arte é movimento, é dinâmica cultural, é um fluxo vivo de idéias e emoções. Viver este novo mundo de linguagens artísticas é o convite que o congresso faz para o público da capital paraense.

  • Programação

Com uma programação diversificada, de ritmos brasileiros e internacionais, o congresso promete encantar o público de Belém. Confira:

1. Espetáculo “48 Minutes” 18 e 19/07

2. Espetáculo “See me so that I may dream” 20/07

3. Espetáculo “Every day, every year, I’m walking” 21 e 22/07

4. Espetáculo “A carne” 23/07

5. Espetáculo “Serênios” 25/07

A entrada é franca e todos os espetáculos começam às 20h. O Teatro Universitário Cláudio Barradas fica na  Rua Jerônimo Pimentel, 546 (Esquina com a Dom Romualdo de Seixas). O congresso ainda disponibiliza transmissão on line dos eventos no site. Mais informações: http://www.idea2010.art.br

Texto: Caroline Soares/ Ascom TUCB

Imagens: IDEA/ Divulgação





Para não esquecer

30 06 2010

Segunda edição do Projeto Ribalta resgata a memória da dança no Pará

Nos anos 70, a arte paraense já apresentava um grande desenvolvimento com relação ao cenário nacional e internacional. As artes cênicas traziam inovações teóricas e técnicas, o que possibilitou, posteriormente, a criação das escolas de Dança e Teatro no Estado. Todo esse percurso é revivido na segunda edição do Projeto Ribalta, que acontecerá no dia 1º de julho, às 19h, no Teatro Universitário Cláudio Barradas.

Iniciativa do Teatro Universitário Cláudio Barradas e Instituto de Ciências da Arte (ICA) /UFPA, em parceria com a Academia Amazônia e Faculdade de Comunicação da UFPA e com apoio da Pró -Reitoria de Extensão(Proex), o projeto consiste na gravação de diversos programas semelhantes a um programa de TV, em que uma figura importante para as artes cênicas é entrevistada por outras personalidades da área. A platéia também tem a possibilidade de participar, fazendo perguntas e interagindo com o convidado.

O projeto tem como objetivo documentar e preservar a memória do teatro e da dança na Amazônia, uma região pouco reconhecida pela sua produção nessa área. “Belém já teve várias realizações importantes, fomos vanguarda em muitas coisas, mas parece que é só no sudeste/sul do país que as coisas acontecem e que aqui apenas repetimos o que é feito lá.”, afirma a idealizadora do projeto, a diretora Margaret Refkalefsky.

O resultado final do programa será a gravação de um DVD com o programa, além de extras como depoimentos de outras personalidades da dança, fotos e recortes históricos de jornais, entre outros. Esse material se constituirá como importante fonte de pesquisa para estudantes e professores tanto do campo artístico, quanto comunicacional. “A Universidade tem o compromisso com a comunidade, é um serviço público. Dessa forma, ela tem que desenvolver projetos a partir do Teatro Universitário, como oficinas, programas e festivais para não ser um simples teatro, mas um teatro que colabora com a criação e divulgação do conhecimento das artes cênicas.”, explica a diretora.

Eni Corrêa, pioneirismo na dança

A entrevistada desta edição é a professora Eni Corrêa, grande nome da dança, fundadora e diretora por mais de uma década do Grupo Coreográfico da UFPA. A professora será entrevistada por outros nomes ilustres da área: Beth Gomes, Roberta Rezende, Sonia Massoud e Waldete Brito. Primeira edição: memória do teatro com Cláudio Barradas O projeto estreou com a gravação, em janeiro, da memória audiovisual do teatro paraense. O homenageado foi professor Cláudio Barradas, grande nome do teatro no Pará, ator, professor e responsável por criar e dirigir diversos grupos, trazendo contribuições teóricas, estéticas e práticas na forma do fazer teatral paraense.

  • Serviço:

1/07, às19h.

Teatro Universitário Cláudio Barradas – Rua Jerônimo

Pimentel, 546 (Esquina com a Dom Romualdo de Seixas). Entrada Franca. Para

mais informações: (91) 3249-0373 (horário: 14h às 21h)

Texto: Caroline Soares – Assessoria de Comunicação do TUCB

Arte gráfica : Edmir Amanajás





1ª Mostra de Pássaros Juninos do Teatro Cláudio Barradas

23 06 2010





Pássaros lutam por reconhecimento

18 06 2010

Por Felipe Cortez, estudante de jornalismo e brincante de pássaro junino

Foto: grupo Tucano/ Divulgação

Para Iracema, guardiã do Tucano, o Teatro de Pássaro Junino, que também é conhecido como Teatro Melodrama Fantasia, carece de atenção não apenas das autoridades, mas do paraense de um modo geral, que pouco conhece a respeito das culturas populares locais. “O Pássaro precisa ser olhado, ser apresentado, ser amado, porque ele é único, só tem aqui, é um orgulho do Pará. Mas para ele ser amado, ele precisa ser conhecido. Por isso, convidamos toda a sociedade a participar da festa que não apenas é a temporada do Pássaro Tucano, mas das apresentações dos mais de vinte que estarão voando sobre Belém em junho”. E Ester Sá, que vive pelo terceiro ano a folia do Tucano, diz que espera poder escrever novos textos para o grupo de teatro junino, mas, também, incentivar os demais brincantes a fazer o mesmo. “O Pássaro Tucano tem uma turma muito jovem e talentosa, que tem tudo para fazer perdurar esta tradição muitos e muitos anos, a continuar a atravessar gerações”.

O grupo também convida todos a conhecer o recém aprovado Ponto de Cultura Heranças do Velho Chico, no bairro do Telégrafo, onde a comunidade de brincantes realiza os ensaios. “Ao longo de 2010 realizaremos oficinas de artesanato, dança, interpretação, audiovisual, entre outras atividades, e convidamos a comunidade a ocupar este que sempre foi um ponto de cultura, ainda que pouco conhecido”, declara Iracema Oliveira. O espaço homenageia Francisco Oliveira, mestre da cultura paraense, pai de Iracema, Guaracy e Raimunda, as irmãs Oliveira, todas guardiãs do Pássaro.

Os próximos pontos de pouso onde o Pássaro Tucano vai realizar suas apresentações serão a comunidade Imperial (dia 20, às 18h), no Jurunas, os teatros Gasômetro e Cláudio Barradas (ambas as apresentações no dia 27, às 18h e 20h, respectivamente), e, em um último pouso antes de retornar às matas, o Ponto de Cultura Heranças do Velho Chico, dia 3 de julho





Novas formas de interação no blog do teatro

26 05 2010

O blog do Teatro Cláudio Barradas trás grandes novidades para o público este mês. Além do layout da página ganhar um novo estilo, o site agora utiliza novos serviços para melhorar a interação com o público e facilitar o acesso do leitor. Confira as novidades e projetos:

Flickr

A galeria de fotos agora está organizada na nossa página no FLICKR. O leitor pode enviar suas fotos também. Basta preencher este formulário.

Twitter

Informações atualizadas constantemente, com notícias, fotos e links. Acompanhe nossa programação, eventos e espetáculos em 140 caracteres. Siga-nos: http://www.twitter.com/teatroufpa

Divulgação do Twiter do TUCB: “As notícias voam” – Dança


Divulgação do Twitter do TUCB: “Seguir ou não?” – Teatro





Já Pensou? trás um novo olhar para os relacionamentos

19 05 2010

A Cia de Teatro Amador A patuscada trás a comédia dramática “Já Pensou?” para o palco do Teatro Universitário Cláudio Barradas, dos dias 20 a 23 e de 27 a 30 de maio, às 20h.

O espetáculo teatral aborda, com leveza e intimismo, as divagações, impressões e devaneios de três jovens adultas a respeito do relacionamento afetivo entre homens e mulheres.

A peça é fruto de observações e reflexões da autora, Ana Luísa Oliveira, conhecida como Patusca. Ana Luísa atentou às inúmeras discussões levantadas em torno desta temática atemporal, presente nos diversos ambientes onde se reúnem casais com o intuito de divertimentos e lazer, como cafés, bares, clubes e boates. O resultado foi um trabalho leve, mas com um caráter reflexivo.

“Já Pensou?” exibe a conversação íntima de três amigas, em um momento de descontração, ilustrada pela concretização de cinco situações que configuram suas imaginações mais absurdas e pessoais, explicitando seus devaneios mais íntimos, apoiadas na cumplicidade existente de sua amizade. Segundo a produtora Ana Júlia, o espetáculo foge do lugar-comum das comédias românticas. “[O espetáculo] procura tratar isso com leveza, não aprofundar no drama, no sofrimento.”, afirma ela.

Quando perguntada sobre a expectativa para a recepção do público, a produtora explica : ” Na verdade, nossa expectativa é podermos angariar mais pessoas, que conheçam o trabalho da Patuscada, que venham junto com a gente fazer esse ajuntamento festivo, que é justamente o significado de patuscada “. Ela ainda afirma que espera que as pessoas saiam do teatro mais reflexivos, leves e alegres

Patuscada: Família e espetáculo

A companhia subiu ao palco pela primeira vez, no ano de 2000, com o espetáculo Estórias de Contar, com direção e autoria de Dona Julinha e Patusca. Seus integrantes, naturais da cidade de Belém, desenvolveram-se na Arte Cênica com maior expressão na cidade do Recife (PE), onde seus atores tiveram maior oportunidade de aprendizado através de cursos especializados nesta área e de participação na montagem de diversos espetáculos. A Cia de Teatro Amador A Patuscada é familiar, composta por pai, mãe filhos e sobrinhos.

Segundo diversos dicionários pesquisados, “patuscada” significa ajuntamento festivo de pessoas para beber e comer; festa; pândega. Palavra em desuso, de origem Grega, muito antiga e atualmente sem aplicação, mas que se imortalizou para esta família de artistas, através da fala precisa de Dona Nair, mãe, sogra e avó para o grupo.

Ana Júlia conta que a companhia já possui um público cativo: ” A Patuscada já faz um trabalho há mais de 10 anos, a gente tem aquele público que vem esperando os espetáculos. Já Pensou? entra na sua segunda temporada, teve uma temporada no final do ano passado, no Waldermar Henrique. Agora estamos no Teatro Cláudio Barradas, que tem  nos acolhido  muito bem e também nos propicia,por ser um espaço experimental, esse tipo de palco (italiano)”.

Documentário

O trabalho desenvolvido pela companhia proporcionou a produção de um documentário pela estudante de Teatro Ana Carolina Nunes. O vídeo foi produzido em outubro de 2009 para a disciplina Antropologia do Teatro, sob a orientação da professora Karine Jansen.

Segundo Ana, o objetivo era fazer uma pesquisa e resgate da história da companhia. Já que A Patuscada é um grupo familiar, foi possível relacionar as ações do grupo com a disciplina.

Serviço:

20/05 a 23/05 e de 27/04 a 30/05, às 20h

Teatro Universitário Cláudio Barradas

Rua Jerônimo Pimentel, 546 (Esquina com a Dom Romualdo de Seixas)

Ingresso: R$ 10,00 (inteira) e R$5,00(meia).

Para mais informações: (91) 3249-0373 (horário: 14h as 21h)

Texto: Caroline Soares