Viver a diversidade: IDEA 2010 no Teatro Cláudio Barradas

19 07 2010

Arte, cores, encontro de culturas do mundo todo, teatro, dança, música…diversidade! É essa miscelânia de sensações que o VII Congresso Mundial da IDEA 2010 Viva a Diversidade Viva! Abraçando as Artes de Transformação! trás para os palcos do Teatro Universitário Cláudio Barradas.

Com um tom de celebração já no nome, o congresso reúne um turbilhão de idéias, movimentos e arte em prol da diversidade: “O VII Congresso Mundial da IDEA 2010 se destina a necessidade de celebrar e praticar a diversidade cultural como uma garantia pela democracia viva e participativa”, afirma Aldo Carvalho, um dos coordenadores do Festival.

Durante a História mundial, a arte, além de ornamento, serviu para criticar os costumes e trazer novos valores para a sociedade.  É isso que o IDEA propõe:   trazer para os palcos de Belém esse poder de transformação próprio da arte. Além de uma imagem estática, a arte é movimento, é dinâmica cultural, é um fluxo vivo de idéias e emoções. Viver este novo mundo de linguagens artísticas é o convite que o congresso faz para o público da capital paraense.

  • Programação

Com uma programação diversificada, de ritmos brasileiros e internacionais, o congresso promete encantar o público de Belém. Confira:

1. Espetáculo “48 Minutes” 18 e 19/07

2. Espetáculo “See me so that I may dream” 20/07

3. Espetáculo “Every day, every year, I’m walking” 21 e 22/07

4. Espetáculo “A carne” 23/07

5. Espetáculo “Serênios” 25/07

A entrada é franca e todos os espetáculos começam às 20h. O Teatro Universitário Cláudio Barradas fica na  Rua Jerônimo Pimentel, 546 (Esquina com a Dom Romualdo de Seixas). O congresso ainda disponibiliza transmissão on line dos eventos no site. Mais informações: http://www.idea2010.art.br

Texto: Caroline Soares/ Ascom TUCB

Imagens: IDEA/ Divulgação

Anúncios




Para não esquecer

30 06 2010

Segunda edição do Projeto Ribalta resgata a memória da dança no Pará

Nos anos 70, a arte paraense já apresentava um grande desenvolvimento com relação ao cenário nacional e internacional. As artes cênicas traziam inovações teóricas e técnicas, o que possibilitou, posteriormente, a criação das escolas de Dança e Teatro no Estado. Todo esse percurso é revivido na segunda edição do Projeto Ribalta, que acontecerá no dia 1º de julho, às 19h, no Teatro Universitário Cláudio Barradas.

Iniciativa do Teatro Universitário Cláudio Barradas e Instituto de Ciências da Arte (ICA) /UFPA, em parceria com a Academia Amazônia e Faculdade de Comunicação da UFPA e com apoio da Pró -Reitoria de Extensão(Proex), o projeto consiste na gravação de diversos programas semelhantes a um programa de TV, em que uma figura importante para as artes cênicas é entrevistada por outras personalidades da área. A platéia também tem a possibilidade de participar, fazendo perguntas e interagindo com o convidado.

O projeto tem como objetivo documentar e preservar a memória do teatro e da dança na Amazônia, uma região pouco reconhecida pela sua produção nessa área. “Belém já teve várias realizações importantes, fomos vanguarda em muitas coisas, mas parece que é só no sudeste/sul do país que as coisas acontecem e que aqui apenas repetimos o que é feito lá.”, afirma a idealizadora do projeto, a diretora Margaret Refkalefsky.

O resultado final do programa será a gravação de um DVD com o programa, além de extras como depoimentos de outras personalidades da dança, fotos e recortes históricos de jornais, entre outros. Esse material se constituirá como importante fonte de pesquisa para estudantes e professores tanto do campo artístico, quanto comunicacional. “A Universidade tem o compromisso com a comunidade, é um serviço público. Dessa forma, ela tem que desenvolver projetos a partir do Teatro Universitário, como oficinas, programas e festivais para não ser um simples teatro, mas um teatro que colabora com a criação e divulgação do conhecimento das artes cênicas.”, explica a diretora.

Eni Corrêa, pioneirismo na dança

A entrevistada desta edição é a professora Eni Corrêa, grande nome da dança, fundadora e diretora por mais de uma década do Grupo Coreográfico da UFPA. A professora será entrevistada por outros nomes ilustres da área: Beth Gomes, Roberta Rezende, Sonia Massoud e Waldete Brito. Primeira edição: memória do teatro com Cláudio Barradas O projeto estreou com a gravação, em janeiro, da memória audiovisual do teatro paraense. O homenageado foi professor Cláudio Barradas, grande nome do teatro no Pará, ator, professor e responsável por criar e dirigir diversos grupos, trazendo contribuições teóricas, estéticas e práticas na forma do fazer teatral paraense.

  • Serviço:

1/07, às19h.

Teatro Universitário Cláudio Barradas – Rua Jerônimo

Pimentel, 546 (Esquina com a Dom Romualdo de Seixas). Entrada Franca. Para

mais informações: (91) 3249-0373 (horário: 14h às 21h)

Texto: Caroline Soares – Assessoria de Comunicação do TUCB

Arte gráfica : Edmir Amanajás





Mudança na programação

24 06 2010

Devido ao jogo do Brasil amanhã(25/06) pela Copa do Mundo, ocorreram algumas mudanças na programação da Mostra de Pássaros Juninos. Confira:

  • 22.06

Cordão de Bicho Bacu (Icoaraci)

Cordão de Pássaro Aritauá (Acará)

  • 23.06

Cordão de Pássaro Guará (Icoaraci)

Pássaro Junino Bem-Te-Vi (Belém)

  • 24.06

Cordão de Pássaro Bem-Te-Vi (Outeiro)

Cordão de Pássaro Pipira da Água Boa (Outeiro)

  • 26.06

Pássaro Junino Ararajuba (Mosqueiro)

Cordão de Pássaro Tem-Tem (Mosqueiro)

Cordão de Bicho Leão Dourado

  • 27.06

Cordão de Pássaro Tem-Tem (Outeiro)

Pássaro Junino Tucano

Pássaro Junino Pavão (Icoaraci)

  • 28.06

Cordão de Pássaro Bigodinho da Brasília (Outeiro)

Pássaro Junino Uirapuru (Umarizal)

  • 29.06

Cordão de Bicho Oncinha (Icoaraci)

Pássaro Junino Rouxinol (Pedreira)

Lembre-se, a entrada é franca e todos estão convidados!





Teatro, comunidade e um espetáculo

31 05 2010

Companhia CENABERTA de Teatro apresenta espetáculo e promove bate-papo com o público

O teatro, mais que entretenimento, também é uma arte que possibilita um debate na comunidade sobre questões sociais e culturais. Esse é o principal objetivo da companhia CENABERTA de Teatro, que trás para o Teatro Universitário Cláudio Barradas o espetáculo TORRENEGRA, nos dias 1 e 2 de junho.

Patrocinada pelo Banco da Amazônia, através do projeto ”Teatro Vivo, uma cultura social”, a companhia de Palmas, Tocantins, promove um bate-papo após cada apresentação, incentivando a formação intelectual, crítica e cultural nas comunidades carentes.

Ainda faz parte do projeto o recolhimento de alimentos não perecíveis para distribuição em entidades de apoio a crianças e jovens carentes e a oferta de parte dos ingressos de graça para moradores destas áreas carentes, oportunizando, assim, o acesso ao teatro a estas comunidades.

Além de Belém, a companhia apresenta-se em três outras capitais da região norte nesta turnê: Palmas, Boa Vista e Macapá.

Oficina

O grupo oferecerá uma oficina teatral para jovens e professores da Rede Pública de Ensino no dia 02 de junho, no próprio Teatro, no horário de 8h às 12h e das 14h às 17h, com inscrições gratuitas e livre acesso ao espetáculo. As inscrições poderão ser realizadas nos próprio local e dia.

O espetáculo

Três assaltantes acreditam que cometeram o crime perfeito e refugiam-se no subsolo de uma casa. Acidentalmente, fazem do seu esconderijo uma prisão sufocante. É a partir desse ponto que começa Torrenegra, peça dirigida por Ana Isabel Friedlander.

O drama narra as últimas conversas dos três homens, que observam a própria vida que se esvai com o passar do tempo. Na eminência da morte, eles tentam agarrar a todo custo a liberdade e a vida, relembrando fatos do passado e se questionando sobre o que fez eles ficarem naquela situação.

O enredo, dramático e reflexivo, envolve aspectos filosóficos e um crime perfeito.A peça ainda conta com um certo humor, um tempero a mais para o espetáculo. Esses elementos poderiam muito bem estar presentes em alguma obra  de Dostoievsky.  O russo, inclusive, é autor do texto “Notas do subsolo”, em que subsolo nada mais é do que uma grande metáfora para a decadência e a prisão que os próprios homens criam para si. Seria esse um possível sentido para Torrenegra?

Venha conferir!

  • Serviço:

Dias 01 e 02/06 , às 20h .

Teatro Universitário Cláudio Barradas

Rua Jerônimo Pimentel, 546 (Esquina com a Dom Romualdo de Seixas)

Ingresso : R$ 20,00 (inteira) e R$10,00(meia).

Classificação etária : 12 anos

Para mais informações : (91) 3249-0373 (horário: 14h as 21h)

Texto: Caroline Soares – Assessoria TUCB





Novas formas de interação no blog do teatro

26 05 2010

O blog do Teatro Cláudio Barradas trás grandes novidades para o público este mês. Além do layout da página ganhar um novo estilo, o site agora utiliza novos serviços para melhorar a interação com o público e facilitar o acesso do leitor. Confira as novidades e projetos:

Flickr

A galeria de fotos agora está organizada na nossa página no FLICKR. O leitor pode enviar suas fotos também. Basta preencher este formulário.

Twitter

Informações atualizadas constantemente, com notícias, fotos e links. Acompanhe nossa programação, eventos e espetáculos em 140 caracteres. Siga-nos: http://www.twitter.com/teatroufpa

Divulgação do Twiter do TUCB: “As notícias voam” – Dança


Divulgação do Twitter do TUCB: “Seguir ou não?” – Teatro





Fotos do espetáculo Brasileiramente, árabes!

9 04 2010

Fonte: http://redeteatrodafloresta.ning.com/





"Brasileiramente, árabes" estréia hoje no teatro

31 03 2010


O espetáculo “Brasileiramente, árabes” estréia hoje(31), às 21 horas, no Teatro Universitário Claúdio Barradas.
A apresentação conta com a direção das professoras Karine Jansen e Wlad Lima. No palco, atores descendentes de libaneses, como Dario Jaime (Abdon Khalarg) e Natália Abdul (Khalek).
Os ingresso serão no valor de R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia). O espetáculo será exibido de Quarta(31) a Domingo(11/04).

Para mais informações : http://brasileiramentearabe.wordpress.com/

Texto : Caroline Soares